Os Hathaways 4 - Manhã de Núpcias, Lisa Kleypas



Manhã de Núpcias é o quarto livro da coleção de romances de época “Os Hathaways” que é composta por cinco livros contando as histórias dos irmãos Hathaways (veja a resenha de “Desejo à Meia-Noite”, a de “Sedução ao Amanhecer” e a de “Tentação ao Pôr do Sol”). O quarto livro conta a história de Leo Hathaway e Catherine Mark.

Título | Manhã de Núpcias (Os Hathaways - Livro 4)
Autora | Lisa Kleypas
Editora | Arqueiro
Ano | 2014
Páginas | 272
"Quando herdou o título de lorde Ramsay, Leo Hathaway e sua família passavam por um dos momentos mais difíceis de sua vida. Mas agora as coisas vão bem. Três de suas quatro irmãs já estão casadas, uma preocupação que Leo nunca teve consigo mesmo. Solteiro inveterado, ele tem uma certeza na vida: nunca se casará. Mas então a família recebe uma carta que pode pôr tudo isso em risco: se Leo não arrumar uma esposa e gerar um herdeiro dentro de um ano, ele perderá o título e a propriedade onde todos vivem. Solteira e sem pretendentes, a governanta Catherine Marks talvez seja a única salvação da família que a acolheu com tanto carinho. O único problema é que Leo não compartilha do mesmo afeto que suas irmãs têm pela moça. Para ele, Catherine é uma megerazinha cheia de opinião que fala demais. Apesar de irritá-lo e quase o levar à loucura, ela é a primeira – e única – mulher com quem ele considera se casar. Catherine, por sua vez, tem uma opinião igualmente negativa a respeito do patrão. Além disso, ela esconde alguns segredos do passado e um deles pode destruir a vida que tão cuidadosamente construiu para si. Agora Leo e Catherine precisam um do outro, mas para vencer as dificuldades e consertar as coisas eles terão que superar as turras e as diferenças, num romance intenso e sensual que só Lisa Kleypas poderia ter escrito."”
Leo Hathaway é o Lord Ramsay, o primogênito da família Hathaway, um arquiteto, alto, de olhos azuis e cabelos pretos. Depois da morte de sua noiva Laura ele passou a viver como um libertino, com um passado sórdido e vergonhoso (do qual ele se orgulha bastante), Leo passou a se esconder atrás desse passado para passar como alguém que ninguém leva a sério, escondendo sua inteligência, e quem ele realmente é. Leo está fascinado pela Srta Marks e quer descobrir todos os seus segredos. Por que uma mulher tão bonita está se escondendo e por que ela foi trabalhar na casa dos Hathaways?

Catherine Mark é uma Jovem, de óculos, cabelos cacheados dourado-claros, corpo esguio e olhos cinzentos, é a governanta dos Hathaways, irmã de Harry Rutledge, grande amor do furão Dodger e inimiga mortal de Leo. Ela vem se escondendo há muito tempo, e encontrou na família Hathaway um lugar no qual ela se sente acolhida, mas prefere se esconder atrás do papel de governanta e de um cabelo pintado para que seu segredo não seja revelado.

Qualquer um que já tenha lido um romance sabe que as governantas devem ser dóceis e submissas. Também devem ser caladas, servis e obedientes, isso sem mencionar respeitosas com o dono da casa. Leo – lorde Ramsay – ficou se perguntando, irritado, por que eles não tinham conseguido arranjar uma dessas. Em vez disso, a família Hathaway contratara Catherine Marks, que, em sua opinião, projetava uma imagem pouco lisonjeira à classe."

Leo e Cat vem trocando farpas desde que se conheceram em Sedução ao Amanhecer (onde ele a apelidou de Anjo da Morte), e a animosidade entre eles só piorou desde então. Cat já passou por muita coisa ruim, tem um passado muito triste, mas encontrou a felicidade com esta excêntrica família. Leo representa tudo o que ela odeia em um homem e por isso ela nunca o trata bem, isso faz com que eles discutam sempre que se encontram. Mas por trás de toda essa implicância eles sentem uma forte atração um pelo outro, apesar de não admitirem.

Catherine só podia presumir que Leo estava zombando dela de novo. Ela o olhou de cara feia.
- O que quer de mim? - Ele demorou um longo tempo para responder, as pontas dos dedos trilhando até o lóbulo da orelha dela, massageando suavemente.
– Quero seus segredos. E os arrancarei de você de qualquer jeito.
Aquilo deu a Catherine o ímpeto necessário para afastar a mão dele com um tapa.
– Pare com isso. Como sempre, está se divertindo à minha custa. É um patife devasso, um cafajeste sem princípios e...
– Não se esqueça de “libertino depravado” – disse ele. – Esse é um dos meus favoritos.
– Saia! - Leo se afastou aos poucos da penteadeira.
– Está bem. Sairei. Obviamente você teme que, se eu ficar, não será capaz de controlar seu desejo por mim.
– O único desejo que sinto – disse ela – envolve mutilação e esquartejamento.
Leo sorriu e seguiu para a porta. Parando à soleira, deu uma olhadela.
– Seus óculos estão ficando embaçados de novo – disse com ar jovial, e saiu antes que Catherine pudesse encontrar algo para atirar nele."

A família Hathaway recebe uma carta do advogado avisando que devido a um cláusula imposta pelo último Lord Ramsay, se Leo não se casar e tiver um filho homem dentro de um ano, eles perderam a propriedade em que moram para a viúva e a filha do último Lord Ramsey. Leo decide se casar com Catherine, mas ela não gosta da ideia já que tem dúvidas se ele ainda é um libertino e não quer se machucar, além das implicâncias constantes deles.

Leo abaixou a cabeça e beijou o pescoço de Cat com uma deliberação lenta que a fez se contorcer. Obviamente, ele havia perdido o interesse no assunto Srta. Darvin.
– Vamos, Cat. Diga que se casará comigo.
– E se eu não puder lhe dar um filho?
– Nunca há garantias. – Leo ergueu a cabeça e sorriu. – Mas pense no quanto nos divertiremos tentando.”

Eles vão conhecer os segredos um do outro, passaram a se conhecer melhor e veram o que há por baixo de todo esse disfarce. Enquanto isso, a filha do último Ramsey aparece e se oferece para casar com Leo e a casa ficar para os dois. Cat fica com ciúmes, mas não quer admitir e Leo usa isso para fazê-la aceitar se casar com ele. Mas Catherine ainda terá de enfrentar seu passado.

Mas justamente quando Catherine se permitiu ter um pouco de esperança, a situação saiu de seu controle. Sem aviso, Dodger pôs a cabeça para fora, examinou o ambiente novo e interessante e saiu da bolsa. Catherine abriu a boca num apelo silencioso e ficou paralisada, as mãos ao alto. O furão correu para o centro acolchoado do chapéu da matrona. Com uma dentada ou duas cortou um cacho de cerejas artificiais. Triunfante e orgulhosamente, desceu para o banco e pulou para o colo de Catherine. Fez uma dança alegre de guerra de furão, uma série de pulos e giros.
– Não – sussurrou Catherine, tirando as cerejas dele e tentando enfiá-lo de volta na bolsa de tapeçaria.
Dodger protestou, guinchando e tagarelando. A mulher resmungou e pestanejou, acordando, irritada com o barulho.
– O que... o que... - Cat ficou imóvel, a pulsação latejando em seus ouvidos. Dodger se enrolou no pescoço dela e ficou pendurado frouxamente ali, fingindo-se de morto. Como um cachecol, pensou Cat, tentando conter uma nervosa explosão de riso.”

Estava esperando por esse livro desde que li o segundo livro, para mim ficou obvio que algo ia acontecer entre esses dois desde que se conheceram, suas discussões são sempre engraçadas, trocam insultos sem motivos, e desde o primeiro livro torcia para Leo encontrar alguém para fazê-lo feliz. Leo é um personagem que me irritou a principio por pouco se importar com suas irmãs, mas depois que a historia da morte de sua noiva é contada me encantei pelo jeito apaixonado e carinhoso dele com ela. Ao longo dos livros vemos Leo mudar e mostrar seu lado carinho, bom irmão, engraçado, inteligente, é um dos meus personagens favoritos desta coleção.

O livro é muito bem escrito, cheio de humor, mistério, cenas quentes e românticas. A leitura flui traquilamente. A relação de Leo e Cat foi bem colocada, os outros membros da família pouco aparecem, mas todos estão presentes no livro. Dodger é muito fofo. Enfim, o livro está perfeito. Agora falta apenas o livro da irmã mais nova, Beatrix Hathaway, a defensora dos animais.

Comentários

Postagens mais visitadas