A Garota que perseguiu a lua - Sarah Addison Allen


O livro conta histórias de amor, de reencontro, de perdão e de acontecimentos inexplicáveis. Mullaby — uma pequena cidade na Carolina do Norte — está cheia de mistérios: luzes noturnas que passeiam piscando nos quintais pela noite; um gigante sensível; pessoas com aptidões incomuns; papéis de parede que mudam de cor de acordo com o humor e uma vizinha que cozinha "esperança e otimismo” em forma de bolos.

● A Menina Que Perseguiu A Lua  Sarah Addison Allen  Editora Planeta  2012  243 páginas

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Como você pode achar seu caminho? Seguindo as nuvens ou a lua? Emily Benedict foi para Mullaby após a morte de sua mãe. Ao chegar à cidade e conhecer seu avô ela percebe que os mistérios do lugar nunca são resolvidos: eles são uma forma de vida. Existem quartos cujo papel de parede muda de acordo com o seu humor, luzes estranhas aparecem no quintal à noite e Julia Winterson, a vizinha, consegue cozinhar a esperança em forma de bolos. Emily percebe que sua mãe esteve envolvida no maior mistério da cidade, e conta com a ajuda de Julia para desvendá-lo. Em Mullaby nada é o que parece.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Emily e Julia, se encontram em Mullaby por acontecimentos que fogem do seu controle, e são perseguidas por seu passado. Emily se vê no meio do passado de uma mãe que até então pensava ser outra. Julia que voltou convicta que seu passado não a consumiria novamente.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
— Eu sempre estou com saudade de casa — ela disse sem olhar para ele — Só não sei onde é minha casa. Há uma promessa de felicidade por aí. Eu sei disso. Até sinto às vezes. Mas é como perseguir a lua: bem na hora que você acha que a tem, ela some no horizonte. Eu fico triste e tento seguir em frente, mas depois o maldito troço volta na noite seguinte, me dando esperança de pegá-la novamente.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Encarar um passado cheio de lágrimas e dor não é uma tarefa fácil, muito menos quando você começa a perceber que a pessoa que você viu ao crescer e idolatrar, é uma completa estranha. Entretanto, uma vez que você mergulha nesses mistérios, é impossível emergir dele. E foi isso que me tocou ao ler "A Menina Que Perseguiu A Lua", pela sinopse, você imagina que vai entrar em uma cidade bem fantasiosa, onde a mágica acontece em todos os cantos, cheio de toques sobrenaturais que fogem da nossa realidade. No entanto, o livro nos faz refletir sobre como as escolhas do passado podem moldar o futuro. E como muitas vezes nos sentimos perdidos, sem saber que caminho seguir. Até que ponto o nosso passado deve nos influenciar?

Um livro doce e apaixonante que vai te conquistar a cada página. Sarah fez um trabalho esplêndido, criando personagens cativantes que vão ganhar o seu coração, como o doce Gigante e uma cidade mágica atrelada ao passado. Não esperem mistérios muito intrincados, tudo é bem simples, mas avassaladoramente encantador.

A diagramação ficou muito bonita, com a primeira página de cada capítulo inclinada, mostrando que os caminhos que traçamos são tortuosos, mas que ao final de cada dia, colocamo-nos no lugar para uma nova jornada.

É uma leitura rápida, mas que consegue passar muita coisa. Sei que vou reler ainda muitas vezes e recomendar...

Comentários

  1. O título já me encantou e a história me atraiu! Gostei bastante dessa resenha, parece ser uma boa leitura para um viagem, bem gostosa e emocionante de ler!
    Beijo grande,
    Café, Vodka e Literatura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode apostar que é sim... Como é um livro de leitura fluida, rapidinho você termina de ler e fica querendo mais...

      Excluir
  2. Nilzete, a Sarah é mesmo maravilhosa! Li O Pessegueiro há um tempo e tô pra fazer resenha dele há tanto tempo quanto rsrs Eu gosto mt do jeito que essa autora junta fantasia, comportamento mistério num livro só, o tipo de história que no começo vc acha que vai ser água com açúcar, aí de repente é pego de surpreso e acaba apaixonado pelo livro! Amei a resenha! Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo! Não li ainda o Perssegueiro, quando postar a resenha, vem me avisar...

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas